Mensagem do Arcebispo › 07/04/2019

Atire a primeira pedra

O Evangelho de hoje nos deixa sem palavras e faz pensar… Apresentam a Jesus uma mulher adúltera e querem apedrejá-la. É assim que manda “Moisés na Lei”. Mas, antes de supliciar a mulher, querem saber qual é a posição de Jesus: pode, ou não pode? A pergunta não é sincera, pois querem pegar Jesus numa violação flagrante da Lei de Moisés, para condená-lo também.
Jesus, porém, não discute; apenas escreve no chão com o dedo… E os acusadores insistem: “Pode ou não pode?”. Jesus responde: “Aquele de vocês, que não tem pecado, pode atirar a primeira pedra”. Todos vão embora em silêncio, começando pelos mais velhos, e deixam cair as pedras das mãos. A cena é patética. Jesus despede a mulher, dizendo: “eu também não te condeno. Vai, e daqui por diante, não peques mais” (Jo 8,11).
Talvez também nós estamos sempre prontos para acusar e condenar os outros. Lembramos que também nós erramos e pecamos e temos a necessidade do perdão dos outros e, sobretudo, do perdão de Deus? A Quaresma nos convida ao exame de consciência, ao arrependimento sincero e humilde e ao pedido de perdão. Já fizemos a nossa confissão nesta Quaresma? Não deixemos de o fazer, em preparação à celebração da Páscoa, que já se aproxima. Deus não quer condenar, mas é rico em misericórdia!
No próximo Domingo, já celebraremos o início da Semana Santa, com o Domingo de Ramos da Paixão do Senhor. Preparemo-nos para uma participação intensa nas celebrações da Semana Santa e, sobretudo, do Tríduo Pascal, a partir da Quinta-Feira Santa. A Semana Santa é o ponto mais alto das celebrações da Liturgia da Igreja. Não deixemos que as “distrações mundanas”, conforme palavras do Papa Francisco, nos impeçam de viver esses ricos momentos de fé e testemunho cristão.
No Domingo de Ramos também será feita em todas as Igrejas católicas do Brasil a coleta da Campanha da Fraternidade. É o gesto concreto de solidariedade, em apoio ao trabalho de caridade social da Igreja na Arquidiocese e no Brasil. A nossa oferta generosa seja sinal e fruto de nossa conver- são quaresmal e da partilha com os pobres e necessitados.
Durante esta semana, conversemos em família sobre esse “gesto concreto de amor fraterno” e sobre aquilo que cada um pode oferecer na coleta do próximo Domingo.

Cardeal Odilo Pedro Scherer
Arcebispo de São Paulo

(Mensagem publicará no Folheto Povo de Deus em São Paulo aos 07.04.2019)

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.